As lições da águia

Alejandro Bullón, no livro “A Sós Com Jesus”, faz uma bela reflexão, mais ou menos assim:

Disse o profeta Isaías que “aqueles que contam com o Senhor renovam suas forças; dá-lhes asas de águia. Correm sem se cansar, vão para frente sem se fatigar” (Is 40,31).

Por que será que o Profeta se espelha na águia para falar da força dos homens e mulheres que confiam em Deus?

É porque a águia é uma ave especial desde a sua origem. Um frango está pronto para ser vendido com três meses. Águias não, elas levam, como no caso da Águia Real, até um ano para voarem sozinhas.

Os autênticos cristãos são como águias: podem levar tempo para amadurecer, aprofundar nos mistérios de Deus, e depois viver toda a vida no alto, segundo essas verdades colhidas sob o sol da penitência, da meditação e da oração.

Os pássaros de modo geral voam em bandos. Águias não, sempre estão sozinhas, no máximo em duas. Ficam lá no alto, olhando o azul infinito. E tem olhos inigualáveis; conseguem enxergar detalhes a longa distância. E quando querem tomar uma presa, dão um voo rasante inigualável.

Também para o cristão o poder vem do alto de onde ele enxerga bem todas as coisas com os olhos do Espírito Santo; e muitas vezes tem que ficar sozinho, rejeitado, por causa de seus princípios. Muitas vezes é considerado “careta”, fora de moda, obscurantista, isolado. Geralmente, as pessoas acham que o cristão anda na contramão da vida. É porque, como São João avisou, “o mundo jaz no maligno”. Os que voam alto não podem ser compreendidos pelos que vivem em baixo, porque não têm a visão do alto, de todas as coisas; só enxergam o rasteiro. E quando alguém não é compreendido é temido, então, criticado e condenado. É normal.

Você sabe aonde vão as águias quando a tormenta vem? Elas não se escondem. Ao contrário, abrem suas enormes e robustas asas, que podem voar a uma velocidade de até 90 km/h, e enfrentam a tormenta. Elas sabem que as nuvens escuras, a tempestade e os choques elétricos, podem ter uma extensão de 30 a 50 m, mas lá em cima brilha o sol.

Nessa luta terrível contra as tempestades elas perdem algumas penas, podem se ferir, mas não temem e seguem em frente.

Depois, enquanto todo mundo fica às escuras embaixo, elas voam vitoriosas e em paz, lá em cima, sob um sol a brilhar.

As águias também morrem, mas ninguém acha um cadáver de águia. Sabe por quê? Porque quando elas sentem que chegou a hora de partir, procuram o pico mais alto, tiram as últimas forças de seu cansado corpo e voam aos picos inatingíveis e aí esperam resignadamente o momento final. Até para morrer elas são extraordinárias.

Todos os dias temos desafios a enfrentar, mas lembre-se: descanse no Senhor, suba às alturas com Ele, e não tenha medo da tempestade, do isolamento e da crítica. Passe tempo com Ele e depois parta para a luta, sabendo que além daquela tormenta brilha o sol.

FONTE: Site da Editora Cléofas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s