Nossa vida: um tempo feito de tempos…

“Tudo tem seu tempo. Há um momento oportuno para tudo o que acontece debaixo do céu. Tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de colher a planta. Tempo de matar e tempo de salvar; tempo de destruir e tempo de construir. Tempo de chorar e tempo de rir; tempo de lamentar e tempo de dançar. Tempo de atirar pedras e tempo de as amontoar; tempo de abraçar e tempo de separar. Tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de esbanjar. Tempo de rasgar e tempo de costurar; tempo de calar e tempo de falar. Tempo de amar e tempo de odiar; tempo de guerra e tempo de paz.

Que proveito tira o trabalhador de seu esforço? Observei a tarefa que Deus impôs aos homens, para que nela se ocupassem. As coisas que ele fez são todas boas no tempo oportuno. Além disso, ele dispôs que fossem permanentes; no entanto o homem jamais chega a conhecer o princípio e o fim da ação que Deus realiza” (Ecl 3,1-11).

Que significam estas palavras?
O Autor sagrado, de coração apertado, procura o sentido das coisas e da própria vida… Ele observa que nossa existência é feita de tempos: nascimento e morte, sorriso e pranto, paz e conflito, chegada e partida, princípio e fim… Tudo tão passageiro, tão vaidade…

Mas, o Eclesiastes tira lições preciosas de tudo isto:

(1) Se tudo passa, devemos aprender a enfrentar tudo sem absolutizar nada: na tristeza, lembremo-nos que depois vem a alegria; na alegria, recordemo-nos que mais adiante toparemos com a tristeza; na fartura preparamo-nos para os momentos de penúria e, na penúria não percamos a esperança e a força: virá um dia a fartura… Assim, nem nos iludiremos, bêbados de saciedade, nem nos desesperaremos sobrecarregados pelos pesos da existência humana.

(2) O Autor sagrado também admite e diz claramente que as várias situações da existência nunca serão totalmente compreendidas por nós: “O homem jamais chega a conhecer o princípio e o fim da ação que Deus realiza.” São tantas perguntas: Por que aconteceu isto? Por que sou assim? Por que as coisas são assim? Por que Deus age desse modo? Perguntas, perguntas, perguntas… Vislumbramos pontinhas de respostas, mas nunca nos apropriaremos do mistério da vida e da existência de modo total e pleno…

(3) Então, o Autor sagrado dá um passo a mais, um salto na fé: sem compreender direito o como, o modo, ele afirma com serenidade e confiança segura: “Observei a tarefa que Deus impôs aos homens, para que nela se ocupassem. As coisas que ele fez são todas boas no tempo oportuno”. Em outras palavras: há um desígnio, uma sabedoria de Deus por trás de tudo quanto existe e quanto nos acontece! Ainda que na vida haja escuridões e dores, ainda que nem tudo possa ser explicado, ainda que a existência seja um mistério, ainda assim, temos certeza de que tudo vem das mãos de Deus e tudo é radicalmente bom, pois em última análise, Deus sabe tirar o bem até dos males!

Autor: Dom Henrique Soares da Costa, bispo de Palmares-PE.

Anúncios

Dom Henrique Soares falando sobre o Reino de Deus

Por último: onde podemos ver com mais clareza o Reino de Deus neste mundo?

Nos santos de Cristo! Neles, Deus reina totalmente, como reinou em Jesus, nosso Senhor! Os santos têm os sentimentos de Cristo, a vida de Cristo, porque são conduzidos pelo Espírito de Cristo, que é Espírito do Reino, que é o próprio Reino!

Assim, convertamo-nos e deixemo-nos conduzir pelo Espírito, de modo a ter os mesmos sentimentos do Cristo Jesus, que Se fez obediente ao Pai até a morte de cruz.
Deste modo, como Jesus, o Cristo, nosso Senhor, seremos totalmente transfigurados na Glória de Deus e, já neste mundo, seremos tochas que iluminam e enchem de Vida divina este mundo ferido e cansado… Até o Dia de Cristo, quando Ele entregará o Reino a Deus Seu Pai, e o Pai, pelo Filho, no Espírito, será tudo em todos!

Alguns dos Santos Padres da Igreja diziam que nós, no Senhor transfigurados, somos o Reino que Cristo entregará ao Pai no final de tudo!

Esta é a certeza da nossa fé, a razão da nossa esperança e o motivo da nossa caridade! Amém.

 

O texto foi extraído de uma publicação da página de Dom Henrique, bispo de Palmares, na rede social Facebook, em 29 de janeiro deste.

7 dicas de Dom Bosco para disciplinar as crianças

Uma das coisas mais desafiadoras para pais e professores é saber como e quando tomar atitudes mais exigentes na hora de disciplinar uma criança.

Dom Bosco sabia exatamente qual era o tamanho desse desafio, já que dedicou a vida toda a formar meninos rebeldes. Ele não apenas ajudou centenas de jovens desfavorecidos a se tornarem homens de bem que servissem à sociedade, como também formou formadores para multiplicar o efeito educador.

Em suas cartas, ele estabelece um “sistema preventivo” que dispõe “os alunos a obedecerem não por medo, mas por convicção. Neste sistema, a força deve ser excluída: no seu lugar, a caridade deve ser o principal propulsor da ação”.

Aqui vão 7 dicas de São João Bosco aos seus professores para orientar as crianças no caminho da virtude:

1) A punição deve ser o último recurso

Muitas vezes é fácil perder a paciência e ameaçar uma criança em vez de educá-la. Até São Paulo tinha essa tentação: ele se lamentava de como alguns convertidos à fé retornavam facilmente aos hábitos inveterados; no entanto, suportava esses desafios com paciência tão zelosa quanto admirável. Este é o tipo de paciência de que precisamos ao lidar com os mais jovens.

2) O educador tem que se esforçar para ser amado pelos alunos caso deseje obter o seu respeito

O amor se mostra nas palavras e, mais ainda, nas ações, com todos os cuidados direcionados ao bem-estar espiritual e temporal dos alunos.

3) Exceto em casos raríssimos, correções e punições não devem ser dadas em público

Somente casos graves de prevenção ou reparação de escândalos justificam correções ou punições públicas. Em todos os demais casos, deve-se preservar a privacidade. Afinal, trata-se de educar, não de humilhar.

4) Violência? Castigos físicos? Devem ser absolutamente evitados

Em vez de educar, eles machucam não só fisicamente – além de rebaixarem a reputação e a respeitabilidade do suposto educador.

5) As regras de disciplina, bem como as suas respectivas recompensas e punições, devem ficar bem claras para o educando, de modo que ele não possa alegar que não sabia

Em outras palavras, as crianças precisam de limites claros. Ninguém se sente seguro se estiver voando às cegas.

6) Seja exigente nas questões de dever, firme na busca do bem, corajoso na prevenção do mal, mas sempre gentil e prudente

A impaciência expande o descontentamento até entre os melhores. A caridade triunfa onde a severidade encontra o fracasso. A caridade é a cura, embora possa parecer (e ser) lenta. Daí a necessidade, de novo e sempre, de paciência, paciência e paciência.

Não se trata de ser frouxo, leniente, conivente. Já foi dito que é preciso estabelecer regras e limites claros. A paciência não consiste em tolerar a indisciplina, mas em educar na disciplina com respeito, apesar da tentação de explodir e partir para os gritos, castigos e até para punições físicas.

7) Para ser verdadeiros pais e mestres, não devemos permitir que a sombra da raiva escureça o nosso semblante

A serenidade deve brilhar em nossas mentes e nossa fronte, dispersando as nuvens da impaciência. O autocontrole deve governar todo o nosso ser: mente, coração, lábios, mãos… Se alguém está errado, esse alguém precisa de ajuda e acompanhamento.

Fundamental para acompanhar todos esses conselhos:

A humilde oração a Deus é imprescindível e fará uma diferença notável, que edificará e iluminará!

FONTE: Portal Aleteia.

Exame de consciência à noite

Texto extraído do Portal da Editora Cléofas.

 

Uma sugestão prática para fazer todos os dias antes de dormir…

Ato de presença de Deus:

Meu Senhor e meu Deus, creio firmemente que estás aqui, que me vês, que me ouves. Amém.

Ou

Meu Deus, dai-me luz para conhecer os pecados que hoje cometi, as suas causas e os meios de os evitar. Amém.

Examinar:

Deveres para com Deus

Comecei o dia oferecendo a Deus todos os meus pensamentos, palavras e ações? Fiz algumas outras orações durante o dia: agradecendo, pedindo, oferecendo a Deus o trabalho bem feito, aceitando com fé os sofrimentos e contrariedades, etc.? Procurei viver a fé e cumprir com os preceitos da Igreja? Caí em alguma prática supersticiosa? Fiz alguns pequenos sacrifícios ao comer, ao beber, nas conversas, na guarda da vista pela rua?

Deveres para com o próximo

Tratei os outros com compreensão e paciência? Manifestei-lhes aversão, desprezo ou irritação? Tive inveja? Falei mal da vida alheia, divulgando defeitos ou pecados dos outros? Fui egoísta, pesando só nas atenções que os outros deveriam dar-me, e esquecendo-me de ser prestativo, generoso e dedicado? Admiti sentimentos de ódio, rancor ou vingança? Magoei alguém com brincadeiras e comentários humilhantes? Procurei prestar pequenos serviços ao demais? Fiz o possível por auxiliar os que precisavam de uma ajuda material ou espiritual, sobretudo no trabalho e em casa? Rezei pelos outros e procurei aproximar algum amigo de Deus?

Deveres para comigo

Esforcei-me por melhorar hoje em alguma virtude, especialmente naqueles em que tenho mais dificuldades? Procurei cumprir com perfeição os meus deveres familiares e profissionais, lutando contra a preguiça, o desleixo, a desordem, o adiantamento? Evitei pensamentos, palavras ou atos de orgulho, vaidade, preguiça, sensualidade ou avareza? Deixei-me arrastar pela curiosidade sensual e por desejos impuros? Fui insincero?

Convém lembrar sempre que todos os dias temos que:

Glorificar a Deus. Imitar a Jesus Cristo. Invocar a Virgem Santíssima. Implorar a todos os Santos. Salvar a alma. Mortificar o corpo. Adquirir virtudes. Examinar a consciência. Expiar pecados. Evitar o Inferno. Ganhar o Paraíso. Preparar a eternidade. Aproveitar o tempo. Edificar o próximo. Desprezar o mundo. Combater os demônios. Dominar as paixões. Suportar a morte. Esperar o juízo.

Jaculatórias para a noite

Dignais-Vos, Senhor, Retribuir com a vida eterna a todos os que nos fazem bem por amor do vosso nome. Amém.

Jesus, Maria e José, dou-Vos o coração e alma minha. Jesus, Maria e José, assisti-me na última agonia. Jesus. Maria e José, expire em paz entre Vós a alma minha.

Retirado do livro: “Seleta de Orações”. Ed. Cultor de Livros.

Santo Agostinho de Hipona sobre a #Quaresma

Eis o que falou Santo Agostinho de Hipona no século V:

“Entramos na observância da Quarentena, em cuja chegada vos devemos também, cada ano, uma exortação, para que a Palavra Deus, servida pelo nosso ministério, alimente o coração daqueles que vão jejuar corporalmente. Desta forma, fortalecido o homem interior com o seu alimento a prova apropriado, poderá levar a cabo e manter com fortaleza de ânimo a mortificação exterior.

Quando chega o momento de celebrar a Paixão do Senhor, devemos construir para nós uma cruz, dizendo não aos prazeres da carne… O cristão deve permanecer sempre pendente desta cruz durante toda a vida, que decorre no meio de tentações…

Não é este o tempo de arrancar os cravos! Os cravos são os preceitos da santidade. Com eles, crava na carne o temor de Deus, que nos crucifica qual hóstia (isto é, vítima) que Lhe é agradável!
Esta é uma cruz na qual o servo de Deus, não só não se sente confundido, mas até se gloria!

Esta cruz, repito, não dura só quarenta dias, mas toda esta vida, simbolizada no número místico destes quarenta dias.
Ó cristão, vive sempre assim neste mundo!
Se não queres afundar os teus passos na lama da terra, não desças desta cruz! Mas, se isto deve ser feito durante toda a vida, quanto mais nestes dias da Quarentena, nos quais não só se vive, mas também se simboliza essa vida!”

Missas Quarta-Feira de Cinzas na Região Episcopal Nossa Senhora da Conceição #Quaresma

A Região Episcopal Nossa Senhora da Conceição é uma instância de articulação da Arquidiocese de Fortaleza com uma população de 792.688 habitantes em uma área de 263,20 km² atendidos pelos bairros: Aerolândia, Alagadiço Novo, Alto da Balança, Ancuri, Barosso, Cajazeiras, Cambeba, Castelão, Cidade dos Funcionários, Coaçu, Conjunto Esperança, Curió, Dendê, Dias Macedo, Edson Queiroz, Engenheiro Luciano Cavalcante, Guajeru, Guarapes, Itaperi, Jangurussu, Jardim Cearense, Jardim das Oliveiras, Lagoa Redonda, Lagoa Sapiranga, Mangabeira (cidade de Eusébio), Manoel Sátiro, Maraponga, Mata Galinha, Messejana, Mondubim, Parque Dois Irmãos, Parque Iracema, Parque Manibura, Parque Presidente Vargas, Parque Santa Rosa, Parque São José, Passaré, Paupina, Pedras, Prefeito José Walter, Sabiaguaba e Salinas.

No Brasil, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, lança a Campanha da Fraternidade, (CF). Tema: “Fraternidade e a Superação da Violência” e Lema “Vós sois todos irmãos” (Mt 23,8).

Dia 14 de Fevereiro de 2017, Quarta-feira de Cinzas: Início da Quaresma.

Área Pastoral Nossa Senhora do Brasil – Seminário Seráfico (85) 3229.0906
Às 18:30h.

Paróquia Mãe Santíssima – Parque Dois Irmãos (85) 3493-5171

8h Matriz Mãe Santíssima: Pe. João;
8h Menino Jesus: Pe. Reginaldo;
8h São Pedro Julião: Pe. Marco Passerine;

10h Nossa Senhora das Graças: Pe. Reginaldo;
10h São Francisco – Itaperi: Pe. Moisés;

17h São Vicente: Pe. João;

19h Santo Expedito: Pe. Marco Passerine;
19h Santa Terezinha: Pe. Lino;
19h São Francisco – Jardim União: Pe. João;
19h Matriz Mãe Santíssima: Pe. Reginaldo.

Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Messejana (85) 3045 0103/3045-0102 (casa paroquial)
7h – Igreja Matriz; 19h – Celebração nas Comunidades; 19h30 – Igreja Matriz.

Paróquia Nossa Senhora da Glória – Cidade dos Funcionários (85) 3279-4500
Às 11h , 17h e 19h.

*Na celebração das 19h,  lançamento da Campanha da Fraternidade 2018.

Paróquia Nossa Senhora das Graças – Manoel Sátiro (85) 4102.3517
19h.

Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Cj. Alto Alegre (85) 3472-8765
19h (Matriz).

Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Mondubim (85) 3472-8765
08:30h – Loteamento Santa Terezinha / Esperança III;

17h – Beira Rio / Divino Pai Eterno / Loteamento São Mateus;

18h – Parque Santana / Sítio Córrego;

19h30 – Matriz / Novo Mondubim.

Paróquia Santíssima Trindade – José Walter (85) 3291.1835
8h e 19h – Igreja Matriz;

19h – Capela Cristo Ressuscitado.

Paróquia Santo Antonio de Pádua – Maraponga (85) 3298.2272; 9.8738-2102
19h – Igreja Matriz / São Francisco / Santa Edwiges.

Paróquia São Francisco Xavier – Conjunto Esperança (85) 3077.2951
17h: 
Missa no Parque Presidente Vargas, Missa no Planalto Vitória e Missa no Parque Santa Rosa;

19h: Missa na Igreja Matriz – Conjunto Esperança, Missa no Jardim Fluminense e Missa no Polo XI.

Paróquia São João Eudes – Luciano Cavalcante (85) 3278-1263 / (85) 3278-4965  (Segunda a Sábado das 15h30 às 21h).
17h – Comunidade Divina Misericórdia;

19h – Igreja Matriz Menino Deus / Santa Luzia / Nossa Senhora Perpétuo Socorro.

Paróquia São João Paulo II – Guajeru (85) 9.8711-1932
9h – Matriz Cristo Ressuscitado.

Paróquia São José – Lagoa Redonda; clique aqui!

FONTE: Sites da Arquidiocese de Fortaleza e das paróquias e redes sociais das paróquias.

Missas Quarta-Feira de Cinzas na Lagoa Redonda #Quaresma

Informações obtidas com o pároco, pe. Nazareno.

Capela São Roque – 17h (Rua São Roque, s/n – Lagoa Redonda, nas proximidades da Avenida Maestro Lisboa)

Capela Santa Edwiges – 17h (Rua Isabel Ferreira, nº. 1001 Cj. Curió – Lagoa Redonda, nas proximidades da Naturágua)

Capela Nossa Senhora de Fátima – 19h (Rua José Galdêncio Moreira, nº. 660 – Lagoa Redonda, nas proximidades da Avenida José Artur de Carvalho/Avenida Curió)

Igreja Matriz São José – 19h (Avenida Recreio, nº. 1815 – Lagoa Redonda)